Zambelli vai à Justiça para impedir Renan de assumir relatoria de CPI

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) ajuizou uma ação contra senadores enquadrados nos casos legais de suspeição ou impedimento para Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Segundo ela, Renan Calheiros (MDB-AL) é um dos alvos.

O colegiado no Senado investigará a conduta do governo federal durante a pandemia e também os repasses da União aos Estados e Municípios.

Conforme noticiado pelo Conexão Política, Renan Calheiros é o mais cotado para assumir a relatoria da comissão.

Neste último domingo (19), a hashtag #RenanSuspeito ficou entre os 4 assuntos mais comentados do Twitter.

O senador é crítico ao presidente Jair Bolsonaro e tem demonstrado apoio ao petista Luiz Inácio Lula da Silva, que deve ser o principal adversário do atual mandatário na disputa pelo Palácio do Planalto em 2022.

Inicialmente, ele queria a presidência da comissão, no entanto, foi considerado “impedido” pelos demais colegas por ser pai do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB).

Vale lembrar que o relator tem grande influência sobre os trabalhos de uma CPI. É ele quem prepara o parecer final, após os trabalhos do colegiado. Também é atribuição do relator sugerir indiciamentos ou não.

“Acabamos de ingressar com ação na Justiça para barrar Renan Calheiros na relatoria da CPI. A presença de alguém com 43 processos e 6 inquéritos no STF evidentemente fere o princípio da moralidade administrativa. Outros parlamentares também ingressarão com ações. #RenanSuspeito”, escreveu Zambelli nas redes sociais.