Sleeping Giants ataca Estudos Nacionais usando fake news para intimidação

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A milícia anônima de fake news, Sleeping Giants (SG), acusou Estudos Nacionais de praticar fake news utilizando, para isso, links em defesa de versões consagradas por grandes grupos de comunicação pretendendo boicotar o site a partir de seus anunciantes, prática comum da milícia que combate a liberdade na internet sob a justificativa de combater “fake news”.

Em ataque à liberdade de imprensa, a milícia anônima que já foi chamada de fascista começa a thread com a seguinte postagem:

“Depois de desmonetizar mais de R$5,8 milhões em cerca de 40 campanhas nas redes, o Sleeping Giants Brasil tem um novo alvo, o site Estudos Nacionais. Você conhece esse portal de desinformação?”

Após o ataque, a página do Twitter, Awake Giants, criada para combater o terrorismo midiático do Sleeping, repudiou o ataque à liberdade de expressão, e acrescentou que as milícias podem estar incorrendo em crime de perseguição.

O grupo, que defende a liberdade de expressão na internet, repudiou o ataque e acusa os milicianos de violar os termos de uso do Twitter, além do crime de perseguição, previsto no Código Penal Brasileiro.

AWAKES, o @EstudosN está sendo atacando criminosamente pelos canalhas do Sleeping Giants. Tendo em vista que o perfil meliante VIOLOU TERMOS DE USO do @TwitterBrasil, nosso dever é informá-los disso. Então, vamos DENUNCIAR EM PESO as violações ao twitter. DENUNCIEM a milícia!

O perfil evoca a responsabilização do próprio Twitter, lembrando de seus Termos de Uso e pedindo que usuários denunciem a violação ao Twitter.

“Prezados “censores” do @TwitterBrasil@TwitterSeguro , o perfil @slpng_giants_pt está cometendo INFRAÇÃO AOS TERMOS DE USO da plataforma, assediando e perseguindo, o que hoje é CRIME, Art. 147-A, Código Penal Brasileiro. Vamos denunciar as violações ao @TwitterBrasil“, escreveu o Awake Giants.

A milícia de perseguidores já buscou prejudicar até grandes jornais, como a Gazeta do Povo. Os ataques ao jornal do Paraná e a seus anunciantes começaram após o jornal informar que não iria afastar o colunista Rodrigo Constantino. A milícia é conhecida por atacar jornalistas e perseguir visões diversas no ambiente midiático e já vem atacando jornalistas que não se encaixam no discurso deles, como Alexandre Garcia, Leda Nagle, Augusto Nunes, entre outros.

As notícias de EN acusadas de serem falsas apenas representam uma versão diferente da grande mídia, igualmente embasadas em fatos, estudos e ou opiniões de especialistas.

A Gazeta publicou uma reportagem sobre o perfil da organização que promove terrorismo midiático.

O Sleeping Giants Brasil, que exibiu viés político de esquerda desde a sua origem, no começo deste ano, iniciou a sua atividade no Brasil se vendendo como um movimento de caráter neutro, cujo único objetivo seria evitar a propagação de “fake News” por meio do boicote. Mas, nos últimos meses, a escolha enviesada de seus alvos escancarou um posicionamento político claro. Figuras públicas de esquerda são poupadas.