Premiê da Hungria propõe referendo sobre agenda LGBT

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A presidente da Comissão Europeia ameçou punir a Hungria caso o governo não altere uma lei que combate à “promoção da homossexualidade“. 

Por outro lado, o premiê Viktor Orban acusou Bruxelas de extrapolar sua competência, classificando a movimentação como “ataque” à soberania húngara.

Nesta quarta-feira (21), Orban informou que o país do Leste Europeu realizará um referendo com cinco perguntas.

De acordo com a imprensa local, os cinco questionamentos serão:

  1. Você apoia a realização de aulas sobre orientação sexual em uma instituição de ensino estadual sem o consentimento dos pais?
  1. Você apoia a promoção de tratamentos de redesignação de gênero para menores?
  1. Você apoia a disponibilidade de tratamentos de redesignação de gênero para menores?
  1. Você apoia a apresentação irrestrita de conteúdo de mídia de natureza sexual para menores em relação ao seu desenvolvimento sexual?
  1. Você apoia a apresentação de conteúdo de mídia sensível ao gênero para menores?

Como vem noticiando a Renova, o premiê da Hungria segue rebatendo as críticas da UE à legislação.

Dias atrás, Orban afirma que a Hungria não permitirá que “os autoproclamados apóstolos da democracia liberal” cuidem da educação dos filhos no lugar dos pais.