PF mira desvios da verba de combate à Covid-19 em Guarulhos

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta quarta-feira (21), as operações “Covil-19” e “Florença”.

As investigações miram supostos desvios na saúde em Guarulhos, na Grande São Paulo.

A operação “Covil-19” apura suspeitas relacionadas a seis contratos firmados pela Secretaria de Saúde ligados à instalação do hospital de campanha na cidade.

As assinaturas nos contratos foram feitas em março do ano passado, que somam cerca de R$ 53 milhões, segundo os investigadores da PF.

Já a operação “Florença” visa aprofundar a apuração sobre possíveis irregularidades na aquisição de máscaras pela prefeitura de Guarulhos, com a utilização de recursos do governo federal destinados ao combate à pandemia do novo coronavírus.

As investigações miram uma compra feita pela Secretaria de Saúde de Guarulhos em março de 2020 de 300 mil máscaras descartáveis, ao custo unitário de R$ 6,20, somando R$1,86 milhão.

Em nota à imprensa, a Secretaria Municipal de Saúde de Guarulhos disse que “acompanha a operação da PF, colocando-se à disposição para todos esclarecimentos necessários” e que os “contratos firmados no início da pandemia seguiram a legislação vigente“.