Pesquisadores buscam traços dos genes de Leonardo da Vinci

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Os historiadores acreditam que o gênio renascentista Leonardo da Vinci (1452-1519) não deixou filhos durante sua passagem pelo planeta Terra.

Mas seu irmão, Domenico, se casou e teve descendentes.

É com isso em mente que cientistas passaram a usar a genética para investigar a genialidade do mestre.

Uma parceria entre as universidades Rockefeller, em Nova York, e de Florença, na Itália, busca recuperar os genes do pintor e identificar possíveis segredos sobre suas habilidades. 

A iniciativa foi batizada de “Leonardo da Vinci DNA Project”.

Recentemente, pesquisadores da Itália publicaram um estudo na revista Human Evolution sobre a genética de Da Vinci.

Alessandro Vezzosi e Agnese Sabato debruçaram-se sobre documentos históricos para reconstruir a árvore genealógica da família a partir da prole de Domenico.

Eles identificaram 14 descendentes vivos do gênio, entre 1 e 85 anos, todos moradores da região da Toscana.

São pessoas comuns. Será interessante realizar outros testes para verificar o potencial oculto ou traços de semelhança com Leonardo, como sua visão extraordinária”, afirma Sabato.