Novo sapo fluorescente é encontrado na Mata Atlântica do Brasil

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Durante um trabalho de campo em uma região de Mata Atlântica, ao sul da Serra da Mantiqueira, em São Paulo, pesquisadores do Brasil coletaram mais de 276 anfíbios.

Os resultados do estudo foram publicados, na última quarta-feira (28), na revista científica PLOS ONE.

Entre os animais coletados estava uma nova espécie de sapo-pingo-de-ouro: o Brachycephalus rotenbergae, que é capaz de brilhar quando exposta à luz fluorescente.

Este sapo não está propenso à extinção e vive em uma Área Protegida de São Francisco Xavier, no interior de SP. 

Entretanto, esse anfíbio sofre ameaça de javalis, que fuçam e destroem o solo da região, danificando o habitat desses anfíbios.

Foto: Reprodução/PLOS

Durante os últimos anos, os especialistas coletaram os sapos utilizando luz fluorescente para localizar as minúsculas criaturas. 

Então, os anfíbios foram levados até um laboratório, onde foram feitos vários testes para identificar as espécies, como exames de DNA.

Ao compararem a nova espécie com os demais sapos-pingo-de-ouro, os pesquisadores perceberam que o B. rotenbergae é extremamente venenoso, assim como seus familiares.

Foto: Reprodução/Edelcio Muscat