Japão utiliza espaços subterrâneos urbanos para prevenir danos de enchentes

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

As frequentes chuvas torrenciais localizadas, tufões e furacões, que causam inundações de edifícios e estruturas subterrâneas, representam um perigo para as pessoas que vivem em áreas urbanas e também para as funções urbanas em geral. Para a prevenção e mitigação de desastres, o governo japonês priorizou o controle de enchentes – um elemento central de sua política e está avançando com iniciativas públicas e privadas.

Tóquio, uma das principais áreas metropolitanas do mundo, está utilizando espaços subterrâneos na luta contra inundações. Um exemplo é o reservatório regulador subterrâneo que está sendo construído para evitar o transbordamento de rios de pequeno e médio porte. Quando a chuva forte faz com que o nível de água de um rio suba, a água flui de um açude construído em um revestimento para dentro do reservatório, reduzindo assim a quantidade de água que flui a jusante. Até o momento, 28 dessas instalações foram construídas, contendo, em conjunto, um total de 2,56 milhões de m3 de água.

A água de um rio que sobe flui para um reservatório regulador subterrâneo em vez de derramar pelas margens. Imagem: Governo do Japão.

Segundo o governo japonês, um enorme reservatório foi construído sob um grande anel viário que circunda o centro de Tóquio. Quando um tufão deixou cair uma precipitação recorde de até 32 mm por hora em Tóquio em 2019, o reservatório reteve cerca de 490.000 m3 de água, ou 90% de sua capacidade total. As estimativas indicam que reduziu os níveis de água a jusante em até 1,5 m.

“Desenvolvemos sistematicamente instalações fluviais, como este reservatório, que ajudaram a evitar danos maciços por inundações”, disse o Diretor da Secretaria de Construção do Governo Metropolitano de Tóquio (TMG), Odanaka.

O reservatório está atualmente em expansão. Eventualmente, ele será capaz de compensar fortes chuvas localizadas caindo a até 100 mm por hora, de acordo com informações do governo do Japão.

Estação Shibuya é um local popular entre os turistas internacionais. Mais de 3 milhões de pessoas usam a estação todos os dias. Imagem: Governo do Japão.

Contramedidas de controle de enchentes que salvam vidas também estão sendo implementadas na área ao redor da Estação Shibuya, um dos pontos turísticos mais conhecidos e populares de Tóquio. Como o terreno ao redor da estação é ligeiramente mais baixo do que a área ao redor, os shoppings subterrâneos costumavam ser sujeitos a inundações. No entanto, como parte de um grande projeto de reconstrução na área que está em andamento, uma nova instalação de armazenamento de água da chuva com capacidade de 4.000 m3 foi concluída sob a saída leste da estação e entrou em operação em agosto de 2020. Ela retém temporariamente a água da chuva se as chuvas ultrapassarem um determinado valor e a água escoa pelos canos de esgoto quando o tempo volta ao normal.

“Combinado com a instalação anteriormente construída sob a saída oeste da estação, nosso sistema de armazenamento agora pode conter um total de 8.000 m3 de água. Shibuya evoluiu para uma área urbana ainda mais segura”, disse o diretor da Secretaria de Esgoto do TMG, OKUDA.

Novas instalações de retenção de água da chuva foram construídas abaixo dos complexos comerciais subterrâneos da área da Estação de Shibuya, em Tóquio. Imagem: Governo do Japão.

Segundo o governo japonês, muitos outros esforços para salvar vidas de inundações também estão sendo feitos em todo o Japão, incluindo a construção de diques e bacias de detenção, bem como o aprimoramento das previsões de chuvas fortes. Um outro exemplo das medidas de prevenção de inundações do Japão é o uso de barragens para energia hidrelétrica e irrigação para controlar inundações.

Para se preparar para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio 2020, adiados para 23 de julho a 8 de agosto de 2021 devido à pandemia, o Japão também está avançando no desenvolvimento de infraestrutura terrestre nacional resistente a desastres naturais.

Para evitar inundações em áreas a jusante quando há previsão de chuva forte, como durante tufões, os governos nacional e municipal japonês estabeleceram um sistema para descarregar antecipadamente uma certa quantidade de água da barragem.

Com informações, Governo do Japão.