Cristais usados em rituais 150 mil anos atrás são encontrados

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Ferramentas de pedra, cascas de ovo queimadas e outros artefatos foram descobertos no Deserto do Kalahari, na África.

Estas descobertas fizeram especialistas questionarem a crença de longa data de que a vida em civilização surgiu nas regiões costeiras.

Os itens datam de quase 150 mil anos, quando este deserto recebia chuva suficiente para sustentar os seus habitantes humanos.

Os arqueólogos também encontraram mais de 20 pequenos pedaços de calcita, que eles acreditam ser os cristais mais antigos conhecidos utilizados pelos humanos.

A descoberta sugere que o ritual espiritual faz parte da humanidade há muito mais tempo do que se imaginava anteriormente.

Os pesquisadores conseguiram datar suas descobertas usando uma técnica de datação por luminescência, que mede a luz solar que se acumula nos minerais ao longo de milhares de anos.

Como os objetos encontrados são contemporâneos aos artefatos mais antigos de locais costeiros do sul da África, os especialistas dizem que os primeiros humanos do Kalahari foram tão inovadores quanto seus vizinhos à beira-mar.

A arqueóloga Jayne Wilkins comentou sobre a descoberta:

“Nossas descobertas mostram que modelos excessivamente simplificados para as origens de nossa espécie não são mais aceitáveis. As evidências sugerem que muitas regiões do continente africano estiveram envolvidas, sendo o Kalahari apenas uma.”

Como há poucos sítios arqueológicos com resquícios desta época, não está claro se os desenvolvimentos da atividade humana ocorreram em uma região e foram levados para outra, ou emergiram independentemente em lugares diferentes.